Principais doenças em cães
Principais doenças em cães

Nossos pets têm um organismo muito similar ao nosso. Muitas vezes, alguma adversidade pode acabar comprometendo a saúde deles e precisamos ficar atentos aos sintomas e como responder a eles. Nesse post vamos apresentar algumas das doenças mais comuns entre cães e como tratá-las.

Otite

Uma das doenças mais comuns em cães, a otite é uma infecção que afeta os ouvidos do animal. Pode ter diferentes graus de intensidade, e podem ser tanto internas, médias ou externas.

Otites externas causam forte coceira e secreção. Já as médias e internas, podem causar muita dor e afetar a coordenação do seu pet.

A otite, apesar de um pouco dolorosa, pode ser facilmente tratada em poucos dias com uma poderosa combinação de anti-inflamatório, antifúngico e antibiótico, encontrada no principal tratamento de otite em casa: o Virbac

Parvovirose

A parvovirose é causada por um vírus. É altamente contagiosa e causa vômitos, diarréias e desidratação. Esse virus atinge o intestino e a medula óssea, chegando a ser 80% dos casos fatais. A vacina para cachorro polivalente protege contra a parvovirose. 

Sarna

A sarna é causada por um parasita, um tipo de ácaro. Ácaros são comuns nos ambientes, a sarna (escabiose) acaba sendo um caso comum em cães.

Por sorte, o tratamento da sarna se tornou rápido e prático com a aplicação do sarnicida Duprat Tiuran, um aerossol potente na eliminação do ácaro da sarna.

Doença do carrapato

A erlichia, mais conhecida como “doença do carrapato” é feita quando um carrapato portador da bactéria parasita um animal e o contagia.

Os sintomas podem ser anemia, hemorragia, insuficiência renal, inflamações oculares e alterações neurológicas e de comportamento.

O tratamento é simples. Basta aplicar periodicamente, um Antipulgas e carrapatos potente, capaz de eliminar tanto a bactéria quanto os causadores dela.

Cinomose

A cinomose é um virus. É altamente contagiosa e afeta cães que não foram devidamente vacinados, ou que não tomaram o reforço das vacinas.

O vírus se replica nas células sanguíneas e sistema nervoso central do animal. Inicialmente, os sintomas comuns são diarréias e vômitos. Em estágios mais avançados, afeta também o sistema respiratório, causando secreções amarelas e densas pelo nariz.

Em estágios ainda mais avançados, pode acometer o sistema nervoso central, causando sérios problemas motores e tremores musculares.

O contágio é feito quando um animal saudável acaba tendo contato com secreções, urina e fezes de animais já infectados. Casinhas, roupas e alimentos de animais infectados também podem contagiar animais saudáveis. 

Não existem tratamentos diretos para a cinomose. O recomendado é tratar os sintomas conforme eles aparecem.

Antibióticos para os sintomas no sistema digestivo (diarréias e vômitos) e febre.

Soro para tratar a desidratação da diarréia.

Suplementos, para ajudar na recuperação do animal aos sintomas.

Sequelas

A cinomose pode deixar sequelas em animais acometidos pelo estágio mais avançado da doença (sistema nervoso central) podendo acarretar em falta de coordenação motora e convulsões pelo resto da vida, mesmo que o animal não porte mais o vírus.

Comentários Fechados.