A sarna demodécica, também conhecida como sarna negra, lepra canina ou demodicose, é uma dermatopatia (doença de pele) causada, principalmente, pelo ácaro Demodex canis. Esse ácaro acomete cães de todas as raças e idades, mas é mais comum nos cães jovens.

O Demodex canis é um parasita comumente encontrado no folículo piloso dos cães, transmitidos de mãe para filho ainda no período de amamentação, porém, em pequena quantidade. Quando, por alguma razão, o sistema imune desses animais é prejudicado, a população de ácaros acaba proliferando e os cães desenvolvem a doença. É considerada uma das doenças dermatológicas mais difíceis de tratar e muito persistente. Há casos em que o cão leva até 1 ano para se curar do problema.

A sarna demodécica pode ser classificada em duas diferentes formas clínicas: localizada ou generalizada. Explicaremos cada uma delas a seguir.

Sarna Demodécica Localizada

A Sarna Demodécica Localizada normalmente acomete cães filhotes, com menos de 1 ano de vida, ou com suscetibilidade genética. As lesões se apresentam em áreas delimitadas e descontinuadas, tem a aparência avermelhada e ausência de pelos. Podem ocorrer descamações e infecções. Normalmente, na forma localizada, não há coceira e as regiões do corpo mais afetadas são membros anteriores, pescoço e cabeça.

Sarna Demodécica Generalizada

É a forma mais rara, mais grave, onde as lesões são exatamente as mesmas que as da Sarna Demodécica Localizada mas não são restritas, e sim espalhadas por todo o corpo do cachorro.

A Sarna Demodécica Generalizada normalmente causa muita coceira no animal, ocorre com mais frequência em animais de raça pura e com menos de 18 meses de idade. Frequentemente, animais com esta doença apresentam também infeções de pele e otites. Outros sinais clínicos que também podem ocorrer são: linfonodos aumentados, descamações, hiperpigmentação, formação de crostas e feridas, perda de peso e febre.

Como o médico veterinário irá diagnosticar a sarna demodécica?

Para o diagnóstico ser correto, o médico veterinário irá primeiramente fazer um exame clínico onde observará as lesões na pele do cão, características da doença. Na grande maioria dos casos, a demodicose localizada se caracteriza pela presença de menos de 6 lesões com um diâmetro inferior a 2,5cm, restritas nas regiões de cabeça, pescoço e membros anteriores. Quando o cachorro apresenta ao menos 12 lesões espalhadas por todo o corpo, considera-se uma demodicose generalizada.

Exames laboratoriais complementares ao exame clínico também são importantes para fechar o diagnóstico da doença e definir o tratamento mais adequado. Os exames normalmente solicitados são: hemograma e raspado cutâneo. No hemograma, poderá ser observado um quadro de leucocitose, indicando infecção bacteriana; e eosinofilia indicando processo alérgico. No raspado cutâneo, analisado em microscópio, o veterinário encontrará grande número de formas maduras e imaturas do ácaro do gênero Demodex sp.

Diagnóstico fechado. E agora, como tratar a sarna demodécica?

Após ter o diagnóstico fechado de sarna demodécica pelos exames clínico e laboratoriais, o médico veterinário poderá prescrever o tratamento correto para a doença.

Casos de sarna demodécica localizada tendem a curar-se com facilidade com tratamentos tópicos – nesses casos, não é indicado o tratamento sistêmico. Pode ser orientado também o uso de vitaminas e uma avaliação nutricional, visando reforçar o sistema imunológico do cachorro.

Já os casos de sarna demodécica generalizada, o tratamento mais eficaz normalmente se faz com banhos semanais com shampoos a base de cetoconazol e clorexidina, associado a antibiótico a base de cefalexina, 01 comprimido de sarolaner a cada trinta dias durante três meses, vitaminas e avaliação nutricional para reforçar o sistema imunológico.

Daremos alguns exemplos de produtos e medicamentos que podem ser utilizados nos casos de sarna demodécica, mas lembre-se que qualquer tratamento, para ser eficaz, deve ser prescrito por um médico veterinário.

São eles:

  • Simparic: é um comprimido mastigável, desenvolvido para cães a partir de 8 semanas de idade e 1,3kg. Além de ser excelente contra pulgas e carrapatos, Simparic também é indicado para o tratamento e prevenção de sarna causada por Sarcoptes scabiei e Demodex canis. Seu princípio ativo é o sarolaner.
  • Shampoo Cloresten: É um shampoo antifúngico e antibacteriano indicado para tratamento das infecções de pele de cães e gatos.
  • Sept Clean: é um antisséptico indicado no tratamento das piodermites, dematoses e para a limpeza de feridas e regiões contaminadas.
  • Shampoo alívio dérmico: É um shampoo indicado para o banho e hidratação das peles xeróticas (secas) e sensíveis (atópicas). Adjuvante nos tratamentos de dermatopatias, para alívio do prurido e descamação, melhorando os sintomas de irritação cutânea.
  • Shampoo Episoothe: É um shampoo que proporciona alívio imediato da irritação da pele, acalma, limpa, hidrata e restaura a pele e os pelos.
  • Shampoo Hexadene Spherulites: Shampoo para tratamento dermatológico de infecções causadas por fungos e bactérias. A base de clorexidina, poderoso antisséptico.
  • Cortishamp: É um shampoo indicado para alívio do prurido e da inflamação nas dermatoses.
  • Allermyl Glyco: é um shampoo especialmente elaborado com ingredientes que ajudam a preservar a integridade da barreira cutânea e o equilíbrio natural da pele.
  • Clorexiderm ultra: shampoo dermatológico a base de clorexidina, potente bactericida.
  • Megatrat clorexidina 4% antisséptico: é um antisséptico recomendado no tratamento e controle de piodermites superficiais, causadas por staphylococcus aureus e staphylococcus intermedius. indicado também para situações dermatológicas que se necessita de uma ação antibacteriana rápida e potente. nos casos de sintomas de alopecia, secreção, pústulas, eritema, prurido e crosta.
  • Megatrat clorexidina antisséptico: é um antisséptico recomendado no tratamento e controle de dermatoses, recomendado para controlar sintomas de seborreia, prurido e exsudação (dermatite seborréica, dermatite úmida, dermatite das dobras, dermatite interdigital, piodermites e foliculites). indicado também para prevenção de recidivas e piodermites leves.
  • Shampoo Hipoalergênico Allerdog: com óleo de Melaleuca alternifólia, ativo 100% natural com alta ação bactericida, antifúngica e regeneradora de epitélio, em base hipoalergênica.
  • Pelo & Derme, Megatrat, Allerdog plus, Aminomix, Ograx, Queranon: exemplos de vitaminas que podem reforçar o sistema imunológico do cão.
  • Tiuran: é um medicamento indicado para o tratamento das sarnas que acometem os animais domésticos, nas mais diversas regiões do corpo.

Para o tratamento ser completo e efetivo, é fundamental o acompanhamento do médico veterinário após o uso das medicações prescritas, porque a cura clínica antecede a eliminação dos ácaros. Para os animais cujo fator patológico é a hereditariedade, recomenda-se a castração.

Após cura completa, recomenda-se retornos periódicos ao médico veterinário para avaliação.

E a pergunta que não quer calar: a sarna demodécica é contagiosa para humanos?

Não! A sarna demodécica canina não é contagiosa para humanos!

Das três sarnas principais que ocorrem nos cães, somente a sarna sarcóptica pode ser transmitida para seres humanos. Como não sabemos diferenciar uma da outra, leve seu amigo de quatro patas ao veterinário logo que surgirem os primeiros sintomas.

Tem mais alguma dúvida sobre sarna demodécica em cães? Entre em contato conosco! Teremos o maior prazer em tirar suas dúvidas!

Comments are closed.