Ao tomar a decisão de adquirir um filhote de cachorro, seja por adoção ou através da compra em um canil, alguns fatores devem ser avaliados, principalmente os que se relacionam a educação do novo integrante da família, visando evitar transtornos e estresse, que, muitas vezes, infelizmente são a causa de abandonos e até de eutanásias. Sim, este é um assunto sério e esperamos que ao término deste artigo, você esteja seguro com a sua decisão, disposto a dedicar seu tempo na educação do filhote e que também entenda que paciência, compreensão, boa vontade e amor são essenciais no sucesso desta missão! Vamos lá?

A educação de um filhote envolve diversos pontos, tais como o aprendizado da higiene e obediência às ordens do lar.

Como ensinar hábitos de higiene a um cachorro?

Quando um cãozinho nasce, a mãe instintivamente começa a estimulá-lo para a micção e a defecação lambendo a sua região perianal. Ela também ingere todos os dejetos eliminados pelos filhotes para manter o ninho limpo e livre de riscos de contaminações para os seus bebês. Quando os filhotes já estão mais crescidinhos e começam a deixar o ninho, esta lambedura da mãe para estimulação já não se faz mais necessária. Eles passam a sair do ninho para fazer suas necessidades fisiológicas em um local mais distante.

Quando o cachorrinho chega em sua nova residência, ele ainda não sabe onde deverá fazer suas necessidades – ele, instintivamente, só não as fará no local onde come e dorme. Aliás, ele ficará inseguro no início com o novo ambiente e não fará muitos passeios pela casa. Entretanto, com 6 semanas de vida (ou seja, 1 mês e meio de idade) o filhote já é capaz de farejar para encontrar suas precedentes dejeções para eliminá-las novamente nos mesmos locais. Pensando nisso, o tutor deverá tomar uma decisão: o cão irá fazer suas necessidades fisiológicas dentro de casa (quintal, área de serviço, sacada, etc.) ou na rua?

  • Optando pela rua: aos dois meses de idade, isto é, após as primeiras doses das vacinas, o filhote já poderá sair na rua para aprender a fazer suas necessidades (porém não é recomendado que permaneçam na rua em longos passeios antes de completar o calendário de vacinação). As saídas deverão ser numerosas até que aprendam. Deve-se, inicialmente, definir um local na rua para que o filhote deixe seus próprios odores e utilizar uma folha de jornal impregnada com o cheiro da urina do cachorro para estimulá-lo. No começo, quando o filhote defeca e urina no local desejado, ele deve ser recompensado, quer com a voz, quer com afagos ou até mesmo com petiscos.
  • Optando pela casa: quando o tutor opta por seu cãozinho fazer as necessidades dentro de casa, ele também deverá definir o local certo para isto e levar o filhote a este local várias vezes ao dia. Neste local, o tutor poderá colocar jornal ou tapetes higiênicos numa grande área; conforme o animal for aprendendo que deve fazer suas necessidades em cima do jornal ou do tapete higiênico, o espaço poderá ser reduzido para uma folha de jornal ou um tapete higiênico. Sempre que o filhote defecar ou urinar no local estipulado dentro da casa, ele deverá ser recompensado, pois dessa forma irá fixar a informação de que aquele é o local correto e que sempre que repetir o feitio, será agradado.

Apesar da boa vontade e da insistência do tutor, alguns “acidentes” acabarão acontecendo no início do aprendizado. Aqui ficam mais algumas dicas:

  • Não desista! Tenha paciência com o seu filhote e insista para que ele aprenda o local correto do xixi e do cocô; ele merece seu esforço pois também está se esforçando para aprender. Ele só precisa de mais tempo;
  • Um animal é diferente do outro, portanto não faça comparações. Alguns aprendem mais rápido, outros mais lentamente. Continue insistindo que uma hora ele chegará lá;
  • Caso opte por seu animal fazer as necessidades na rua, lembre-se de alguns fatores que possam comprometer a saúde e o bem estar do animal: muitas vezes estará frio e/ou chovendo, e levá-lo na rua pode ser difícil; se o seu cãozinho irá passar muito tempo sozinho em casa enquanto você está no trabalho, ele provavelmente terá que passar o dia sem fazer xixi ou cocô – certamente isso não será legal para a sua saúde. Pense bem em todos estes fatores na hora de optar pela rua ou pela casa;
  • Não castigue seu filhote quando encontrar uma sujeira fora do local estipulado, a não ser que você o pegue em flagrante cometendo o ato;
  • Jamais bata no seu filhote. Uma bronca com voz firme ou simplesmente o ato de ignorá-lo já são castigos suficientes para ele. O ato agressivo só o deixará com medo, traumas, além do risco de feri-lo;
  • Não encerre um passeio imediatamente após o seu cão ter feito suas necessidades, pois ele associará rapidamente necessidades e fim do passeio e passará a demorar mais ou a evitar fazer as necessidades na rua.

Como ensinar obediência ao seu cachorro?

Sempre que fizer algo certo ou sempre que responder a um comando, o seu filhote deverá ser recompensado no momento do ato. Esta recompensa deverá ser significativa para o animal: afagos, vozes de ternura e calorosas ou até mesmo algumas pequenas guloseimas, como bifinhos e biscoitinhos próprios para a espécie. A recompensa posterior ao ato não fará sentido para o seu filhote e ele não entenderá o porquê daquilo.

Quanto ao castigo, ele segue a mesma linha de raciocínio da recompensa: seu filhote só deverá ser castigado ou repreendido se for pego em flagrante fazendo algo errado. Dessa forma ele entenderá que a atitude não foi aprovada por você por estar errada. O castigo deverá ser desagradável para o animal, porém sem força, brutalidade ou violência. Como já dissemos anteriormente, o tom sério da sua voz ou passar a ignorá-lo por um período já causarão no cãozinho uma sensação desagradável. Ao reconhecer uma postura de submissão do seu cão, o castigo deverá ser encerrado.

O aprendizado pela recompensa é mais demorado do que o aprendizado pelo castigo, mas, em contrapartida, é mais duradouro.

Como ensinar seu filhote de cachorro a se comportar durante os passeios com outras pessoas e com outros animais de estimação?

Mesmo que o seu cãozinho ainda não possa sair de casa pelo fato de não ter tomado todas as vacinas necessárias que o protegem de diversas doenças contagiosas, você já pode começar a acostumá-lo ao uso da guia/coleira. Para isto, você deve colocar a coleira e andar com o filhote dentro da sua própria casa. O ideal é você ensiná-lo a andar ao seu lado, nunca ficando para trás ou puxando a coleira na frente. Quando ele permanecer ao seu lado, ofereça uma recompensa e uma palavra de incentivo. Quando ele perder o foco e ficar para trás ou quando tentar correr a sua frente, puxe a guia e pare o passeio. Quando o cão já estiver autorizado a realizar os passeios fora de casa, é importante que tenha contato com diferentes pessoas, com crianças e também com outros animais. Socialize seu filhote desde cedo e certamente ele não será agressivo com suas visitas e com outros pets.

É preciso praticar o “desapego”

Ao chegar numa residência, o filhote apega-se às pessoas com quem passa a conviver. E este apego é mútuo. Dessa forma, os tutores devem provocar o desapego, para que o cãozinho não entre em pânico ou fique depressivo quando for separado das pessoas a quem se apegou. Filhotes que não lidam bem com a solidão apresentam diversos problemas comportamentais por ansiedade, como por exemplo, a destruição de móveis e outros objetos da casa. Dessa forma, desde filhotes, os cães devem ser acostumados a passar períodos sozinhos.

Comece a ignorar o seu filhote momentos antes de sair de casa e sempre que retornar ao lar e seu cãozinho fizer a famosa “festinha” pulando e dando lambidas, não lhe dê atenção. Aguarde até o momento que ele estiver calmo novamente e ai sim ofereça carinho. Se notar que ele estragou algum objeto, não diga nada (por mais difícil que seja!) nem o castigue. Como não foi pego em flagrante, ele irá focar apenas na atenção que você deu e sempre que você sair de casa, ele fará alguma arte para que receba sua atenção quando voltar para casa.

Esperamos que estas dicas possam ser úteis na hora de educar o novo integrante do seu lar! Lembre-se sempre que a paciência e o amor vêm em primeiro lugar. Esses seres especiais, que enchem nossa vida de alegria e amor, merecem ser respeitados!

Foto: Berkay Gumustekin on Unsplash

Comments are closed.